Por que a cor branca não existe em Heelum?

A falta da cor branca no universo de Heelum é simultaneamente uma construção estética e simbólica. Por um lado, a ausência de uma determinada cor serve para simbolizar, de maneira bastante prática, a ausência da Rede de Luz, elemento essencial de sociabilidade da sociedade humana durante a Primeira Aurora e a Primeira Guerra.

Por outro lado, a escolha da cor foi bastante estética. A eliminação de uma cor específica oferecia limites: como excluir, por exemplo, apenas o “vermelho”, e não qualquer tonalidade semelhante? Várias cores derivam do vermelho, e portanto seria impreciso dizer até onde um “bordô” pode se tornar claro antes de se tornar bastante avermelhado.

Além disso, a estética do mundo inteiro teria que ser adaptada para as outras cores que sobrassem; isso diminuiria drasticamente o que poderia ser feito, dotandocom uma mesma atmosfera todos os eventos (independente de conteúdo); se faltasse o vermelho no mundo, por exemplo, o leitor teria que sempre imaginar o cenário, qualquer que fosse, em cores pouco agressivas e marcantes, como o azul, o amarelo e o verde. Isso traz um efeito (indesejado, segundo a visão do autor para a obra) para a experiência da leitura.

Sobram as cores “polares”, os extremos opostos: o branco e o preto. O preto, contudo, seria impossível de ser eliminado a não ser que regras fundamentais do universo fossem reformuladas – já que as sombras criam a cor, afinal. Retirar o preto do universo significaria, em essência, modificar o funcionamento das sombras; enquanto um mundo sem uma cor específica é fácil de pensar, um mundo com um esquema de sombras diferente é uma elaboração muito mais complexa e que ultrapassaria em muito o objetivo da história.

O branco, por outro lado, é a luz, a luminosidade completa; luz esta que, uma vez que pode ser substituída por outras (inclusive um amarelo claro) tem sua ausência suavizada como muito mais crível e suportável. Um efeito adverso bastante salutar, por fim, é o de que o branco não serve mais como elemento neutro (arquitetônico, decorativo) e portanto todo o cenário de Heelum é supersaturado e colorido.

As cores, todas disponíveis, podem ser usadas diferentemente numa grande variedade de contextos, e atiçam a imaginação de forma positiva em relação ao mundo que vai se desenhando para o leitor.

Faça um comentário!